27 de ago de 2010

O Santa Cruz F.C. tem que voltar ao seu lugar

>> Nada mais preciso que o aforismo “a vida é uma gangorra”. Diante dele só há uma constatação óbvia e ululante: é. Regresse comigo ao longínquo início dos anos 1930. A cidade é São Paulo. Não se falará aqui da resistência dos paulistas ao regime de Getúlio Vargas naquela que ficou conhecida como Revolução Constitucionalista (em 1932) que, massacrada, marcou a aurora da ditadura varguista. A coluna é sobre futebol, não sobre política.

>> São Paulo, 1930: fundava-se na provinciana capital paulista um time de futebol chamado São Paulo da Floresta. Abreviando a história, o clube virou o que hoje é a potência sediada no Morumbi. Uma equipe que é sinônimo de glórias — hexacampeã brasileira, tricampeã da Libertadores, tricampeã mundial. Desde o início, o São Paulo adotou o padrão tricolor — vermelho, branco e preto — e modelos de camisa idênticos aos do Santa Cruz, do Recife.

>> Recife, 1930: o Santa Cruz, clube fundado em 1914 na cosmopolita capital pernambucana, já se constituía então em potência regional. Fora o primeiro time do Norte e Nordeste do Brasil a vencer, ainda antes dos anos 1920, um embate contra um clube do Rio de Janeiro — em 1917, Santa 3, Botafogo 2, na capital fluminense. Grande campeão de todos os campeonatos regionais do Nordeste, era o terror de Sport e de Náutico, rivais na prática do esporte bretão no Recife.

>> Seguiram os anos, correram em paralelo as biografias esportivas de Santa Cruz e São Paulo. A partir dos anos 1970, os tricolores paulistas se descolaram do espelho pernambucano. Os são-paulinos construíram, a partir daí, a tal trajetória gloriosa de que falei. O Santa viveu o apogeu de 1975 a 1980, anos em que figurou ininterruptamente nas oito primeiras posições do Campeonato Brasileiro. Era um clube nordestino que tinha agenda de amistosos no exterior. Recebia seleções europeias para jogos no Estádio do Arruda. Em 1979, por exemplo, derrotou a Tchecoslováquia por 4 x 0, no Recife. Detalhe: os tchecos eram os campeões da Eurocopa.

>> Neste século, a linhas biográficas de Santa Cruz e São Paulo descreveram um “x” típico de pesquisa eleitoralDilma x Serra. Um passou pelo outro e tomou distância abrindo o que em análise de pesquisa se denomina popularmente “boca do jacaré”. O tricolor pernambucano caiu ao rés do chão — disputa a Série D em 2010 — e o tricolor paulista foi três vezes campeão brasileiro, conquistou mais uma Libertadores e o tri mundial.

>> O São Paulo parecia imbatível. Olhava com desdém para o coirmão do Recife, de quem um dia copiou as cores e o padrão. Até Hernanes, maior craque formado no Morumbi nesta década, pernambucano de Caruaru, preferiu bater às portas do CT são-paulino a ir ao carcomido Ninho da Cobra, do Santa, onde um dia foram formados craques como Rivaldo, Ricardo Rocha, Nunes, Carlos Alberto Barbosa e Givanildo.

>> Eis que, nos últimos 10 dias, o jacaré parece estar fechando a bocarra e o São Paulo ameaça cruzar de novo a trajetória biográfica do Santa. Ou não é isso que se depreende de um clube que teve dois técnicos e um interino em apenas seis meses, tem torcedores uniformizados atrapalhando seus treinos e fustigando o elenco, perde os jogos mais fáceis e é incapaz de ganhar um clássico?

>> O São Paulo caminha a passos largos para a Série B. O Santa, graças a Deus, deve conseguir ascender à Série C. Quem sabe o alfabeto do futebol não os reuna de novo em 2012 numa competição oficial? Esforço para isso parece não faltar no Morumbi.

Luís Costa Pinto escreve às sextas-feiras no Super Esportes

Uma imagem interessante...


Peguei em uma comunidade do Santa Cruz essa imagem, gostei da montagem e resolvir colocar aqui no Blog para quem quiser...


26 de ago de 2010

Esforço não está faltando...




Realmente acho que não está faltando esforço da diretoria em relação a contratações, ou seja, FBC e sua diretoria mostram que estão trabalhando duro em busca de jogadores conhecidos da torcida e que tenham um bom futebol. Alguns nomes surgiram como reforços: Carlinhos Bala, Pedro Jr, Leandrão, Geraldo e Eduardo Ramos. Mais o fato de o Santa Cruz correr o risco de ser eliminado nessa fase contra o Guarany-CE termina complicando um possível acerto entre jogador e Santa Cruz. Quando algum jogador de qualidade demonstra interesse em vestir a camisa coral o clube esbarra na sua atual situação financeira, e esse foi o caso de Carlinhos Bala que poderia acrescentar bastante em qualidade no elenco coral, principalmente no setor ofensivo, mas o Santa teria que pagar uma quantia de 250 mil reais ao seu atual clube para poder contrata-lo, algo complicado para o Santa que atualmente deve um mês de salário aos jogadores.

Quando converso com amigos tricolores, alguns me chamam de babão da diretoria por está sempre defendendo Raimundo Queiroz, FBC e companhia, só que eu não vejo exatamente assim, entenda: Se não fosse o esforço da diretoria no período do fim do Pernambucano até o inicio do Nordestão poderíamos ter perdido jogadores que hoje são fundamentais para o elenco, como por exemplo:

Tutti – O ASA mostrou interesse na volta do goleiro, que era considerado um ídolo no clube. Tutti só vive salvando o Santa com grande defesas.

Leandro Cardoso – Não é nenhum zagueiro dos sonhos, mas está na média. O ASA também mostrou interesse na volta do atleta, que jogou por lá antes de defender o Santa.

Léo – Esse ai todo mundo já sabe da novela que foi a tentativa do Botafogo em contratar nosso volante, e o Santa recusou uma proposta de 700 mil reais. Hoje o jogador é destaque no nosso time, ele tem uma qualidade difícil de se encontrar.

Elvis e Joélson – O Vitória-BA queria contratar os dois. Embora os torcedores critiquem demais os dois, ambos são titulares e Joélson está sendo o salvador da pátria com seus gols, é o artilheiro do time na série D.

Brasão – O Santa recebeu uma proposta oficial de 800 mil reais e FBC recusou, afirmando que o atleta seria importante para o acesso do Santa Cruz.

E na minha opinião a nossa diretoria acertou em manter esses jogadores citados acima. É ai que eu pergunto: Se nós estamos achando ruim esse atual elenco e sempre pedimos contratações, já imaginou esse time sem esses jogadores?

Seria mais complicado ainda...

Por: Eder Siqueira

25 de ago de 2010

Campanha!


Espalhem essa imagem...

23 de ago de 2010

Bala de volta?

Carlinhos Bala pode está voltando, sites como o pe360graus, superesportes entre outros confirmam a possível volta de Carlinhos Bala ao Arruda.

Outras informações quando algo mais concreto for anunciado...

Será a volta do Terror do Nordeste?

Pra mim a fase mais complicada dessa série D era a primeira fase, conhecida como fase de grupos, até mesmo pelos clubes que caíram no grupo coral. CSA um time com certa tradição e de grande torcida. Confiança um time conhecido, tradicional em Sergipe, e o Potiguar que em termo de grandeza, ou nome poderia ser considerado o mais fraco do grupo.

Não sei se pelo trauma do ano passado em que o Santa Cruz foi eliminado vergonhosamente na primeira fase, ou pelo motivo de a fase de grupos ser de pontos corridos, só sei que entre todas as fases da série D a primeira era que eu mais temia.

Enfim, passamos da primeira fase e encontramos pela frente o Guarany-CE, e vejo o Guarany como um adversário mais fraco que o CSA, Confiança e até mesmo o Potiguar, embora o Potiguar não tenha marcado nenhum pontinho nessa série D. Estou me baseando pela tradição do clube, pela grandeza de cada time, afinal não acompanhei nenhum lance sequer desse Guarany-CE na série D 2010.

Acho que o time Cearense tem cara que treme com um Arruda lotado, e esse jogo deverá receber um público acima de 40 mil pessoas.

Vi na Copa do Brasil que esse elenco parece jogar mais bola quando tem uma motivação a mais, e uma competição mata-mata sempre é uma motivação maior que um campeonato de pontos corrido, e principalmente no Santa Cruz que a partir da segunda fase a torcida deve comparecer ainda mais nos jogos.

Foi no formato mata-mata que o Santa conseguiu eliminar o Botafogo em pleno Engenhão.

Enfim, minha confiança voltou quase que totalmente com a classificação coral, e se Deus quiser o acesso a série C é só uma questão de tempo.

19 de ago de 2010

Victor Hugo, mais uma jovem promessa...



Victor Hugo agora é o nome da vez como o assunto é jovem promessa do Arruda, poderia ser Natan, que pelo pouco que vi tem uma qualidade apurada e na minha opinião chega a render mais que Jackson que tem o maior salário do grupo, mas alguns dias visitando o DM Coral terminou atrapalhando o Natan.

O contrato de Victor Hugo termina no começo de 2011, e com isso os torcedores ficam preocupados em perder um jogador de qualidade que pode render dinheiro ao clube futuramente.

Segundo informações, a renovação de contrato do meio campista está bem encaminhada, o atual salário do jogador é de 500 reais, até mesmo por ele ter acabado de subir do time Junior, a proposta da diretoria coral foi de um salário de 3 mil reais, que para quem se mata de estudar, se sacrifica para pagar uma faculdade, quando conclui seu curso sonha com um salário de 3 mil reais, mas o empresário do atleta simplesmente afirmou que o jogador não continuaria no clube recebendo ‘’APENAS’’ esse valor.
Sei que futebol hoje em dia é movido por quantidade absurdas de dinheiro, mas um pouco de humildade do empresário de Victor Hugo não faz mal algum, até porque o jogador tem a sorte de está em um clube grande, de muita visibilidade nacional.

Recentemente passou uma matéria no canal Sportv sobre Victor Hugo, e isso logo pode despertar interesse dos clubes do Sul do país, por isso a diretoria coral deveria resolver logo a questão de contrato com o atleta.

Não tenha a informação se a diretoria aumentou a proposta salarial do jogador, mas acredito que logo as duas partes chegarão a um acordo.

12 de ago de 2010

Sobre a base do time...

Estava lendo no site oficial do Santa os jogadores que entraram no time principal do coletivo de hoje a tarde e provávelmente será o time titular contra o Potiguar no domingo, nesse coletivo o time foi formado no 4-4-2 e contou com a presença de: Tutti, Osmar, Leandro Cardoso, Menezes, Paulo César, Dedé, Léo, Élvis, Jackson, Joélson e Brasão. Só para informar o coletivo terminou 1 x 0 para o time considerado titular, o gol foi anotado por Élvis.

Observei uma coisa muito curiosa que só acontece no nosso Santinha... Sei que já está cansativo ler e ouvir dos tricolores que certas coisas no futebol só acontece no Arruda e com o Santa Cruz, mas eu realmente não consigo encontrar outra explicação que não seja essa.

Vejam só, quem acompanha o Santa sabe muito bem que a maior crítica da torcida coral era em relação a zaga no começo do ano, enquanto o Santa disputava o Campeonato Pernambucano e a Copa do Brasil a defesa coral era o maior problema do Tricolor do Arruda.

Com isso o Santa contratou Menezes ex-jogador do Bahia para a zaga, e que pra mim é um zagueiro até razoável. Contratou Paulo César para a lateral esquerda, esse foi considerado o melhor da sua posição no campeonato Goiano, e vem jogando bem no clube das três cores. E para finalizar a defesa, contratou Sidraílson para compor o elenco e Osmar para a lateral direita, esse era um jogador muito desejado pela torcida e que hoje prefiro o Gilberto Matuto mesmo, o Osmar ainda não mostrou um bom futebol.

Depois de reforçar a zaga onde todos acreditavam que o problema estava na defesa, aparece a falta de qualidade do ataque.

Ou seja, reforçou a defesa e manteve a BASE tão pedida para ser mantida, tanto pela imprensa, como pelos torcedores, que deu como um dos motivos da elimição da série D 2009 o desmanche do elenco que disputou o estadual 2009.

E voltando a escalção do coletivo de hoje percebir que 7 jogadores que eram considerados titulares na Copa do Brasil e no Pernambucano 2010, (e podendo até chegar a 9 jogadores se considerado que Goiano e Gilberto Matuto podem entrar a qualquer momento) continuaram no grupo, logo chegamos a conclusão que PRATICAMENTE o time todo foi mantido, até boa parte dos reservas continuam no elenco e contando ainda com a chegada de peças que pode ser considerado REFORÇO para certa posição, como por exemplo Paulo César na lateral esquerda, ou Menezes no lugar de Alysson que não era tão bem aceito pela torcida coral.

Mesmo mantendo os jogadores, contratando um técnico bem mais rodado que o Sérgio China, o time não vem mostrando um bom resultado na série D e isso eu não consigo entender... Queria que alguém explicasse esse fenômeno. Não admito que digam que o problema seja que o time é ruim, que não tem qualidade, pois logo vou perguntar que digam 1 time com melhor elenco na série D do que o Santa. Será que Confiança e CSA tem um time melhor do que o nosso?

Qual time dessa maldita quarta divisão que recebeu proposta de um clube como o Botafogo para levar o volante do seu time? Qual time dessa série D que recebeu uma proposta de 800 mil pelo seu atacante e recusou? Citem um clube com um goleiro da qualidade de Tutti ou que tenha jovem promessas como Víctor Hugo ou Natan.

São muitas as perguntas, difícil mesmo é encontrar as respostas... Talvez a paixão fale mais alto que a razão e eu só consiga ver o Santa como Seleção, mas essa até agora é minha única explicação.

Por: Eder Siqueira

9 de ago de 2010

Em defesa de Brasão


Brasão deu uma entrevista quando acabou o jogo contra o Confiança domingo passado lá em Sergipe afirmando que iria pagar do seu bolso 50 ingressos para torcedores pouco favorecido financeiramente comparecerem neste domingo que vem ao Arruda contra o Potiguar. Osmar gostou da ideia e falou que pagaria 25 ingressos do seu bolso para acompanhar Brasão nessa campanha, Osmar explicou que só pagaria 25 ingressos porque não tem condições financeira tão boa como a do Brasão.

Com essa atitude Brasão espera motivar a torcida coral a comparecer mais uma vez no Arruda.

Lendo jornais vi que criticaram bastante a ideia de Brasão, e resolvi expressar minha opinião aqui no blog, e vou sair em defesa de Brasão.

Tudo bem que o time não vai bem na série D e só bastaria uma vitória para a torcida lotar o Arruda completamente, mas os jogadores não mostram sequer um bom futebol, e para muitos a atitude de Brasão tem como objetivo ocultar os resultados negativos que o time vem conquistando a cada rodada. Ok, concordo que a torcida não precisa que jogadores paguem ingressos para a mesma lotar o Arruda, por muito menos que isso a torcida coral já deu várias provas de amor e compareceu em massa para apoiar o time, mas me digam se não é uma jogada de marketing boa para o clube? Venham me dizer que Brasão não sabe agitar uma torcida?

Eu aprovei a atitude de Brasão e de Osmar e entendo o lado deles. Não vejo isso como uma tentativa de ocultar o mal futebol apresentado mas para chamar os torcedores que muito provávelmente não iria comparecer em mais de 20 mil pessoas no próximo jogo, e até entendo nossos colegas tricolores que não têm mais força para ver talvez mais um vexame coral em casa.

Mas onde quero chegar é na boa intenção de Brasão em apenas querer ajudar o clube, a diretoria e etc.

No site oficial do Santa Cruz, o coralnet, li uma parte que Brasão fala do Santa que vi como esse time é mágico, capaz de nos dias de hoje onde o futebol é movido 100% por dinheiro ter um jogador que seja movido por pelo ou menos 5% de paixão.

Segundo Brasão, essa paixão que ele mostra sentir pelo Mais Querido é algo inexplicável e apenas quem veste essa camisa pode entender. "Quando eu cheguei aqui eu era outro. Vesti a camisa do Santa e me apoixonei. Só quem faz isso e convive com essa torcida é que sabe do que estou falando. Você se entrega de corpo e alma para o Santa.

Que me desculpem os outros clubes, mas só o Santa Cruz é capaz disso.""Visto essa camisa com muito orgulho", encerrou Brasão.

Tem uma frase que costumo falar sobre Brasão que é a seguinte: Dá valor a quem ti dá valor.

É o caso de Brasão, sei da limitação técnica do jogador, mas se ele valoriza a nossa camisa, prefiro apoiar ele do que pedir a contratação de um Marcelo Ramos por exemplo, que nas duas oportunidades que teve mudou de clube rapidinho.

Vamos valorizar o cara galera, um cara que discuti com um PM por ele chutar a bandeira do Santa como se fosse um lixo merece pelo ou menos nosso respeito.

6 de ago de 2010

A Imprensa Pernambucana

Olhe, sou Pernambucano de coração, admiro várias coisas em meu estado, como por exemplo a música, o futebol, as comidas, a história, ou seja, a cultura Pernambucana em geral.

Mas se tem uma coisa que me dá nojo em Pernambuco é a imprensa esportiva.

Claro que não quero colocar a culpa da má fase tricolor na imprensa. Mas é incrível como são descaradamente contra o Santa Cruz e a favor do Sport Recife.
Quem acompanha as notícias sobre futebol todos os dias sabe muito bem o que estou falando, e posso dá um exemplo bem claro aqui: Aquele timinho do mangue joga um clássico contra o Náutico neste final de semana. O Blog do Torcedor do JC, que diga-se de passagem é uma vergonha um profissional não saber separar amor por um clube com profissionalismo, é o caso do escritor do Blog. O Sport está bem pertinho da zona de rebaixamente da série B e o cara só sabe escrever matérias sobre a contratação de Marcelinho Paraiba, Arena que estão querendo construir para substituir aquele campo vergonhoso para o estádio de Pernambuco entre outros assuntos que agradam a torcida burro negra. Enquanto ele escreve maravilhas que está acontecendo da ilha de lost, ele faz render um asssunto que já passou, que um jornalista que foi proibido de cobrir o Náutico porque o time de rosa fechou o treino e mesmo assim um jornalista gravou ou viu o treino da barbie, não sei exatamente a informação correta, não costumo perder meu tempo procurando notícias dos nossos rivais. Mas o que vem ao caso é como ele fez render um assunto besta mais que fosse negativo para o Náutico.

O Santa Cruz só basta atrasar os salários dos jogadores durante uma semana que eles já fazem uma matéria para agitar o clime no Arruda, é incrível! Eles não perdem tempo, o impressionante é que o time do mangue pode está mal como estiver, mas nunca atrasam salários e são perfeitos em todos os sentidos, isso na cabeça dos jornalistas do JC.

Não são todos os jornalistas que mostram seu lado torcedor na hora de escrever algo para seus leitores, mas o Jornal do Comércio de Comunicação é de uma falta de respeito tremenda com a instituição Santa Cruz Futebol Clube.

Enfim, isso que escrevi acima pode não ser útil em nada, mas serviu como desabafo de um torcedor coral que quer abrir os olhos dos que continuam a acompanhar essas matérias escritas na maioria das vezes prejudicando o relacionamento do torcedor tricolor com o time, a diretoria e até mesmo com os jogadores.

Não podemos admitir falta de respeito com o nosso Santa Cruz, um profissional desses comparado a grandeza e história do Santa Cruz Futebol Clube não é absolutamente NADA.

4 de ago de 2010

Nova camisa do Santa



























O que vale é que tem o escudo do Santa Cruz Futebol Clube. Uniforme fita azul.












3 de ago de 2010

Um 4-5-1 poderia ajudar...

Começo logo afirmando que não sou totalmente a favor desse esquema, mas se pensarmos um pouco poderemos concluir que o 4-5-1 porde ser um bom esquema para o Santa.

Cheguei a essa conclusão pela falta de atacante de qualidade no elenco, apenas vejo o ESFORÇADO Brasão como um jogador que atualmente tem condições de vestir a camisa coral. Fui eliminando um a um dos atacantes do time, o primeiro foi Jadílson, esse é horrível, não sei se pela falta de condicionamento físico mas não mostrou pra que veio. Outro que não está nada bem é o Gilberto que cheguei a pensar que poderia ser uma grande revelação do Santa mas não aproveitou as oportunidades que foi dada, ele é apenas melhor que Jadílson e por isso está entrando nos jogos. Em seguida vem Souzar que para eu poder ter uma opinião formada sobre o jogador é necessário que ele jogue pelo ou menos 3 jogos seguidos. Kleyr ninguém sabe se joga bem, entrou apenas uns minutinhos no jogo contra o Treze/PB. E por fim Joélson que até gosto do futebol dele, bate bem na bola, tem velocidade e dribla bem, só não tem raça e se acha muito, além de ocilar demais.

Com o esquema 4-5-1 a única alteração seria a seguinte: Colocava Víctor Hugo que tem qualidade e jogaria mais avançado, ou seja, mais próximo de Brasão, como um segundo atacante mas sem sair da posição de meio campista, voltando para buscar a bola, colocaria ele no lugar de Jadílson. No meio campo deixaria além de Víctor Hugo o Goiano que pode voltar de lesão próximo domingo já. Depois vem Dedé e Léo, Jackson que não está bem e pode ser substituído por Alex Oliveira ou até mesmo Elvis se jogar bem. No caso a escalção ficaria o seguinte:

Tutti
Gilberto Matuto (Osmar não vem agradando)
Leandro Cardoso
Menezes
Paulo César
Goiano
Dedé
Léo
Jackson
Víctor Hugo
Brasão

Seria um bom time com Víctor Hugo dando velocidade e abilidade ao ataque.

Eu sendo Givanildo colocaria esse time com essa formação para enfrentar o CRB nessa quarta-feira e testar se daria certo. Temos que pensar para poder tirar o Santa dessa, e fazer o simples escalando o time sempre no 4-4-2 com os mesmo jogadores que não vêm mostrando bom futebol, perdendo vários gols é fácil demais, complicado é colocar a cabeça para funcionar...

E quem acompanhar o jogo de amanhã fiquem de olho em Kleyr, pode ser um novo Brasão, rsrsrsrs...

2 de ago de 2010

Complicado é entender!

O de sempre aconteceu no Arruda ontem, mas continua sendo complicado pra mim entender, são coisas que só acontecem com o Santa que até Brasão não soube explicar, quem dirá eu!

Aquela velha história que o adversário joga defensivo demais, o time perder 3446 chances de gols e o mais impressionante, O JOGADOR ADVERSÁRIO METE A MÃO NA BOLA, ADMITE QUE A BOLA PEGOU NA MÃO e o juiz não marca nada e por pouco o Santa não leva um gol no finalzinho. Realmente é complicado de entender.

Agora eu afirmo com toda certeza, a primeira decisão realmente séria da série D é no próximo domingo contra o Confiança em Sergipe, o Santa tem que conseguir os 3 pontos de qualquer jeito.

Essa má fase do time parece não passar, a única solução que vem na minha cabeça é convidar Bento XVI para celebrar uma missa no Arruda e jogar água benta em todo o estádio.